Você está aqui: Página Inicial Vacinação da Mulher

Vacinação da Mulher

A gripe durante a gestação ou no pós-parto imediato pode evoluir para pneumonia e até a morte da gestante, ao passo que os recém-nascidos de mulheres vacinadas contra a Influenza durante a gestação apresentam menor risco de prematuridade, baixo peso ao nascer e doença gripal (já que eles não podem receber vacina contra gripe antes dos seis meses de nascidos). Já o objetivo da vacina tríplice bacteriana acelular do adulto (dTpa), é proteger o bebê contra tétano neonatal e coqueluche. No Brasil, em 2014, várias crianças morreram antes de um ano de idade por causa da doença, transmitida por contato direto e, na maioria das vezes, pela mãe ou por familiares. Os anticorpos da gestante vacinada passam através do cordão umbilical e ajudam na proteção da criança.

A grande importância que a prevenção vacinal tem, hoje, na ginecologia e obstetrícia, motiva o lançamento de Vacinação da Mulher (Editora Elsevier), terceiro título da COLEÇÃO FEBRASGO - Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. 

Os livros da série têm como editores o presidente da entidade, Dr. Etelvino de Souza Trindade, e o diretor científico da Federação, Dr. Nilson Roberto de Melo. Para o Vacinação da Mulher, a FEBRASGO contou com a edição de Dra. Nilma Antas Neves, presidente da Comissão Nacional Especializada de Vacinação em Ginecologia e Obstetrícia da instituição, e do Dr. Renato de Ávila Kfouri, pediatra, infectologista, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

Eles coordenaram um time de especialistas que se dedicou ao cuidado do sexo feminino da adolescência à terceira idade e durante a gestação.  Com apoio do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, a obra incentiva os médicos brasileiros a se empenharem na preservação da saúde pública e atenção integral à mulher.

O objetivo da publicação também é mostrar como as vacinas são capazes de proteger as adolescentes de várias patologias e ajudar a mulher madura a envelhecer com qualidade. Mulheres com doenças crônicas e risco aumentado de desenvolver complicações são outras beneficiadas com a prevenção de variadas enfermidades infecciosas.

O livro traz ainda exemplos de vacinas para viajantes, como a da Hepatite A transmitida por meio da água e de alimentos contaminados em passeios para zonas rurais ou países onde a infraestrutura sanitária é precária. E Dra. Nilma chama atenção para as imunizações contra o sarampo, com surtos em alguns estados do Brasil pelo contato com pessoas infectadas de outros países, e contra a meningite, mais facilmente transmitida em situações de aglomerações.

A obra conta com a participação professora adjunta do Departamento de Ginecologia da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp), Neila Maria de Góis Speck.

A COLEÇÃO

A Coleção FEBRASGO tem cerca de uma dezena de editores associados altamente qualificados e mais de cem colaboradores nacionais e internacionais de universidades com atividades relevantes nas áreas abordadas. A série destina-se aos profissionais e residentes de Ginecologia e Obstetrícia que necessitam de fonte para formação, consulta e atualização nas subáreas de atuação. Os livros são bibliografia indispensável para provas de título e outros certificados de atuações. Além de Medicina Fetal (2013), Endometriose (2014) e Vacinação da Mulher, outros títulos serão publicados pela Elsevier nos próximos anos: Endocrinologia Ginecológica, Gestação de Alto Risco, Reprodução Humana, Anticoncepção, Câncer Genital, Câncer de Mama, Doenças Infecciosas em Obstetrícia, Doenças do Trato Genital Inferior e Perinatologia.

 

 

Editora: Elsevier          

Autores: Nilma Antas Neves, Renato de Ávila Kfouri 

Áreas de interesse: Medicina, Ginecologia e Obstetrícia

Páginas: 232

 
Ações do documento