Você está aqui: Página Inicial Bocoió

Bocoió

Alexandre Filordi de Carvalho, professor de Filosofia da Unifesp, estreia como autor de poemas com o livro Bocoió. A produção poética traz uma mensagem sobre como poderíamos viver melhor, de forma mais leve, além de tratar de afetos, de amor, de perdas e de suas superações. Acima de tudo, os poemas trazem à tona a simplicidade "tão necessária nos dias atuais", nas palavras do autor. Destaca-se a força com que o leitor é envolvido pela linguagem elevada do livro.

Bocoió

Bocoió

Como afirma Geruza Zelnys, na orelha da publicação, esses poemas são um convite a passagens secretas nas palavras. Bocoió refere-se a uma espécie de personagem, alter-ego do autor, com um pé na loucura e outro na filosofia, mas, acima de tudo, em busca de um mundo sem governo e cabrestos. A partir dessa perspectiva, os poemas trazem a ideia de que o sentido da vida está na própria poesia que nasce dela. "O resto é firula", enfatiza Alexandre. Lucidez, incompreensão e passagem do tempo também marcam presença. O autor fala de sertões, leveza e sentimentos, reflete sobre salvar-se ou perder-se, vai do conserto ao concerto, filosofa e alinha palavras, transgredindo suas possibilidades e trazendo novos sentidos a elas. Alexandre cria figuras de devaneio como a centopeia que sapateava e atenta para a necessidade de se inventar a máquina de produzir silêncio. “Em toda poesia, trata-se de se produzir um ajuntamento solene do impossível e do impensado com o improvável, sempre em busca de uma alegria espantosa”, arremata o autor, professor, filósofo e poeta.

Editora: Patuá

Autor: Alexandre Filordi de Carvalho 

Áreas de interesse: Poesia, Literatura

Páginas: 86

Ações do documento